quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Quando surgiu a Administração?

Quando surgiu a Administração? 
Existem duas formas de interpretarmos esta pergunta: a) quando surgiu a administração como ciência; b) quando se tem registro da primeira aplicação de um negócio. Como falaremos de eventos que ocorreram antes da 1ª Revolução Industrial, portanto deixaremos de lado, por enquanto, a Administração como Ciência, veremos este assunto em uma próxima postagem. Nesta postagem trataremos da segunda opção.

A administração da qual falaremos é bem arcaica e provém do comércio marítimo. A civilização Fenícia é a protagonista desta história. Os Fenícios surgiram a partir do ano 3.000 a.C, considerados um dos mais importantes povos da Antiguidade, as suas terras se localizavam onde hoje é a Síria (Figura 01)

Figura 01: Localização dos Fenícios, onde hoje é apenas a Síria. 
Ao lado esquerdo o mar Mediterrâneo.

Como podemos ver na Figura 01, a Fenícia se localizava no oriente médio, pode-se ver com facilidade nesta imagem que era uma terra rodeada de montanhas, extremamente rochosa e por isto a agricultura não era uma opção econômica, o que forçou os fenícios a buscarem alternativas de sobrevivência. Em sua cidade mais importante, Tiro, os fenícios protagonizaram o início da história da Administração. Sem outra alternativa para sobrevivência, o contato dos fenícios com o mundo era a partir do Mar Mediterrâneo, e era dali onde tiravam todo o sustento. 

Essa realidade forçou os fenícios a serem exímios navegadores e construtores de embarcações (Figura 02). Sem conhecimentos aprofundados de agricultura e pecuária os fenícios saíam com suas embarcações "mundo" afora, e iam buscar em outras civilizações os mantimentos necessários para a sua sobrevivência. Lá vendiam produtos que era fabricados por eles mesmos, tais como: tecidos, corantes para pintar tecidos (como a púrpura, por exemplo), vasos cerâmicos, armas, peças de metal, vidro transparente e colorido, jóias, perfumes, especiarias, entre outros. Seus artesãos eram hábeis imitadores e falsificadores de produtos de outras civilizações.

Figura 02: Embarcação fenícia, ano 3.000 a.C.

Com isto, ao final de cada ciclo de viagem os fenícios tinham embarcações repletas de iguarias e produtos de lugares como: as ilhas de Chipre, a Sicília, a Córsega e Sardenha, assim como o Oceano Atlântico, o Mar Báltico, o norte da Europa e percorrendo a costa da África.

Com os produtos comprados nas expedições, as feiras livres na Fenícia (Figura 03) eram extremamente ricas em iguarias e produtos de praticamente todo o mundo, tornando o comércio a principal atividade econômica dos fenícios. 

Figura 03: Feira livre na Fenícia, cidade de Tiro, 3.000 a.C.

No ano 3.000 a.C já existia, na cidade de Tiro e em outras da Fenícia, um comércio muito forte, os vendedores eram experientes e tinha muito conhecimento em troca de mercadorias. Graças a este conhecimento foi que a Fenícia se desenvolveu e cresceu, sendo considerada por muitos como o "berço da civilização".

A história da Administração se confunde com a história dos Fenícios, povo sábio na arte da venda, do mercantilismo e comercialização através de embarcações marítimas. Este tipo de comércio existiu até a época das Grande Navegações, e só após a descoberta do Novo Mundo é que a história começa a mudar mais uma vez. Assunto para a nossa próxima postagem, quando falaremos das Grandes Revoluções Industriais, e o que é isto tem a ver com Administração? Espere e verá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário